AGROPACTO: Apresenta aos produtores e prefeitos modelos de barragens subterrâneas

Barragens Subterrâneas, uma solução agropecuária  no semi árido foi o tema discutido  nesta terça-feira, no Pacto de Cooperação da Agropecuária Cearense- AGROPACTO , que teve como palestrante o economista  e pesquisador  do Instituto  Centro de Ensino Tecnológico- CENTEC, Francisco Marvignier Cavalcante França .  Na abertura da reunião, o Presidente da FAEC  Flávio Saboya  disse que convidou  prefeitos e produtores para que possam  ampliar  as barragens subterrâneas no Estado,  dada as suas c. Hoje,  segundo  o pesquisador do CENTEC  existem 514 barragens subterrâneas sendo utilizadas no Ceará, sendo uma solução exitosa , uma alternativa tecnológica que viabiliza em média,   até  2 hectares de área plantada , e custa em média, entre  R$ 23 a 30 mil reais. Com 300 milímetros de chuva  a barragem enche , e suporta também uma colmeia  de abelhas que precisa de água para sobreviver.

O Presidente do Sindicato Rural de Monsenhor Tabosa,  Francisco das Chagas Frota Almeida, foi quem sugeriu a FAEC o debate do tema  e segundo ele, a barragem subterrânea  democratiza  a oferta da água. O tipo de barragem denominada de Modelo Costa & Melo e o mais difundindo no semiárido do Brasil.

O  Presidente da APRECE- Associação dos Municípios e Prefeitos do Ceará, prefeito  do Cedro Nilson Diniz,   que participou da reunião  do AGROPACTO  disse que a iniciativa da FAEC  é muito importante pois todo recurso natural  no Nordeste,  deve ser aproveitado ao máximo, e que a barragem subterrânea permite o aproveitamento da água armazenada no subsolo  para produção de diversos tipos de culturas, a um custo beneficio  baixo e com  bons resultados para o produtor rural . Ele assegurou que vai repassar as informações aos demais  prefeitos e trabalhar junto ao Governo do Estado, para que viabilize as barragens subterrâneas nos municípios que tenham melhores condições de adotar essa tecnologia.

 Sobre Barragem Subterrânea

 A Barragem subterrânea consiste em construir um septo no deposito aluvional de um rio ou riacho, com a finalidade de impedir que a água, nele acumulada, continue a escoar durante o período de estiagem. Como resultado, tem-se, á montante, um subtrato úmido para cultivo agrícola e suporte para oferta de água de consumo .É uma alternativa tecnológica que contribui com a redução dos efeitos negativos dos longos períodos de estiagem por ser um projeto hidroambiental que incrementa a disponibilidade de água reduzindo os riscos das explorações agrícolas, viabilizando a agricultura em pequenas e médias propriedades rurais . Tem capacidade de democratizar a oferta da água. O tipo de barragem denominada de Modelo Costa & Melo e o mais difundindo no semiárido do Brasil, no nordeste tem-se Pernambuco com 560, Ceará com 400, e Rio Grande do Norte com 200, posição de 2010.