IMPACTOS DO COVID-19 NA AGROPECUÁRIA CEARENSE

O Sistema FAEC / SENAR  encaminhou essa semana , a todos os presidentes de sindicatos rurais e produtores  filiados à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará – FAEC , uma pesquisa que visa levantar informações sobre os principais impactos do coronavírus em cada um dos segmentos produtivos da  agropecuária cearense.

É  um questionário simples cujo objetivo é para que possamos contribuir com estratégias que possam amenizar esses impactos e dificuldades que podem recair sobre o negócio de cada produtor, disse o Presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará- Flávio Saboya.

A pesquisa quer saber por exemplo,o  nível de ansiedade do produtor em relação ao coronavírus,  se percebeu a diminuição das vendas, se a safra está prejudicada e qual o motivo, quais as medidas que adotou para o enfrentamento do coronavírus , qual a  perspectiva para os próximos três meses (abril, maio e junho), qual a principal dificuldade do setor, quais  as principais medidas que pensa em adotar para amenizar os impactos  negativos da crise gerada pelo coronavírus.

A pesquisa que deve ser respondida pela plataforma digital, leva apenas um minuto e foi desenvolvida pelo setor de Tecnologia da Informação do Sistema FAEC/ SENAR.  A intenção, é de que até o dia 6 de abril, quando o Sistema  deverá voltar a atuar  novamente no campo , suspensa devido ao isolamento social, um grande número de produtores tenham atendido nossa solicitação, disse Flávio Saboya.

O presidente da FAEC quer estar embasado em números os mais concretos possíveis, pois  está requerendo também ao governo federal, a ajuda emergencial de  R$600,00 , para os trabalhadores rurais que vivem em regime de economia familiar, não tendo vínculo empregatício.Segundo ele, baseado em  relatos dos produtores os setores  mais afetados  são os de de  fruticultura, bovinocultura de leite e floricultura