O que esperamos do próximo governador

Euvaldo Bringel, Flávio Saboya, Joaquim Cartaxo

Foi realizado na quarta-feira, 19 de setembro, na sede do Sistema Faec/Senar, o debate com os candidatos ao Governo do Estado do Ceará. Foram convidados para o evento os quatro candidatos melhor posicionados nas pesquisas. No entanto os candidatos Aílton Lopes – PSOL, e Camilo Santana – PT que concorre à reeleição não participaram.

Os candidatos Hélio Góis do PSL, e Guilherme Theophilo do PSDB tiveram sessenta minutos para apresentar as suas propostas. Eles responderam as perguntas dos representantes dos sindicatos rurais e produtores do setor agropecuário do Estado do Ceará, que estavam no auditório.

Os candidatos

Hélio Góis – PSL

Hélio Góis do PSL destacou a necessidade de garantir o porte de arma para o homem do campo. Enfatizando com a crítica que, “três mil homens da Polícia Civil cuidam de quase oito milhões de cearenses”. Nas palavras do candidato do PSL, “o modelo de patrulhamento na Capital e nas cidades do interior não coíbe o crime organizado”.

Sobre as dificuldades em reservar água para enfrentar a estiagem, o candidato afirmou que pretende investir em ‘Açudes Inteligentes’, e Programas de Segurança Alimentar afirmando que, pretende convidar o ex-deputado, e ex-diretor da Ceasa José Maria Pimenta para compor a pasta que deve atuar na implementação desta proposta.

“Defendo a combinação de tecnologias simples para resolver os problemas do pequeno agricultor com a combinação: perfuração de poços profundos e tecnologia de placas fotovoltaica que retira a água do poço e dessaliniza a água”.

Ampliação do Programa ‘Saúde do Homem e da Mulher’ uma iniciativa do Sistema Faec/Senar que realiza atendimento básico nas localidades do interior do Ceará. O candidato afirma que é necessário agregar a sociedade civil ampliando o alcance dos agentes de saúde, implementar linha de crédito atrelada a capacitação para o manejo das sementes e fortalecer o programa de combate a praga.

Para finalizar a sua conversa com os presentes ao debate o candidato do PSL afirmou que vai trabalhar para fortalecer a indústria cearense a partir de subsídios do Estado; Alinhar demandas do setor produtivo, citando inclusive o setor têxtil, e quer promover a criação da Câmara de Comércio, intensificando as oportunidades para grandes e pequenos produtores.

Guilherme Theophilo – PSDB

O candidato Guilherme Theophilo do PSDB iniciou o debate destacando a necessidade de proteger a mulher, defendendo a criação da Secretaria da Mulher e delegacias regionais para combater o feminicídio. O candidato ressaltou a urgência em promover a segurança da mulher e a importância de proporcionar ao produtor rural a escolha por defender a sua propriedade, se posicionando a favor da legalização do porte de arma para os produtores. Combater com os serviços de inteligência as facções que tem aterrorizado os moradores do campo e da cidade. Canalizar os investimentos na construção e reforma da infra-estrutura utilizada no transporte da produção.

Promover investimentos na produção do algodão, do leite e realizar o festival do Cajú, juntamente com um calendário que promova o Agroturismo. O candidato ainda destacou a necessidade de investimentos na carcinicultura, e com preocupação defende uma estratégia para vencer a “mancha branca do camarão”.

“Criar a Secretaria de Desenvolvimento Rural – SDR. Unificar tecnologia, inovação, empreendedorismo, incentivo para que, a agricultura possa representar uma parte importante do PIB do Ceará”.

Sobre o crédito, o candidato é a favor da Medida Provisória Nº 842, que altera a Lei nº 13.340, de 28 de setembro de 2016, para conceder rebate para liquidação de operações de crédito rural do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, que revoga dispositivos da Lei nº 13.606, de 9 de janeiro de 2018.

O candidato PSDB ao Governo chama atenção da importância do Programa “São José 4.0”, proposta para monitorar a situação da produção no campo através de um aplicativo que deve ser alimentado com informações pelo produtor e desta forma efetivar melhorias na infraestrutura do cultivo, criação de animais e consequentemente assegurar a qualidade no escoamento dos produtos.

Guilherme Theophilo finaliza apontando a relevância do Aquífero Mauriti, no combate a seca. Fazer uso dessa reserva com outras alternativas para resolver o problema da seca.