PROGRAMA AGRINHO É CITADO COMO EXEMPLO NA LIVE SOBRE COOPERATIVISMO

Durante uma live promovida no último dia 29 de junho, sobre Agronegócio no Cooperativismo, o Programa Agrinho foi citado como um exemplo de ação de associativismo entre o SENAR/ CE e as Secretarias Municipais de Educação, escolas e professores.  A live promovida pelo EPROECE, Câmara Setorial do Agronegócio e TFG Advogados, contou com a participação do Presidente do Sistema SESCOOP- OCB, Marcio Lopes, Presidente da Cooperativa de Castrolândia, no Paraná, William Bouwman, Presidente da OCB – CE, Nicédio Nogueira  e dos presidentes dos Sindicatos Rurais de Ubajara, Inácio Parente , de Coreaú,  Emerson Pinto e Elder Aguiar, de Moraújo. Todos foram unânimes em reafirmar a importância do cooperativismo e do associativismo e citaram como exemplo o programa Agrinho, que foi importado do Paraná para o Ceará, e que jà está sendo realizado há 18 anos com sucesso.  Nas últimas duas edições, 2019 e 2020/2021 o tema é  “Agrinho de mais dadas com o cooperativismo” .

Se o Agrinho deu certo, se as cooperativas do Paraná deram certo, por que não dão certo no Ceará? A pergunta foi feita aos palestrantes pelo Presidente do Sinrural de Coraù, médico veterinário  e professor,  Emerson Pinto, que responderam acreditar no potencial do Estado do Ceará, e que os produtores precisam ter um problema a resolver, se unirem e acreditarem no associativismo.

O Presidente do Sinrural de Ubajara, Inácio Parente, disse que o Agrinho começou no Ceará pelo município de Ubajara, onde foi implantado um sistema de resíduos sólidos produzido no campo. O primeiro tema foi Meio Ambiente e desde então, houve uma grande adesão de Municípios e escolas.